IBM se nega a contratar mineiros; empresa tem contrato de R$ 1,1 bilhão com a Cemig

A empresa IBM abriu a inscrição para vagas em seu quadro de trabalhadores, no dia 6 de setembro, e vetou que mineiros, de qualquer cidade, pudessem se candidatar para o posto, mesmo para trabalhos remotos. A discriminação com os mineiros fica mais absurda quando sabemos que a IBM tem um contrato, fechado sem licitação na gestão Zema, de R$ 1,1 bilhão com a Cemig.

Em suas “regras para inscrição” da vaga, a IBM diz: “Não é permitida a inscrição de residentes de Minas Gerais (qualquer cidade), ainda que a posição seja remota. Isso porque, para esta vaga e por questões institucionais, a IBM não contrará pessoas que residam em MG”.

A IBM tem 17 mil trabalhadores no Brasil e 425 mil em 170 países.

Para não pagar direitos, IBM diz não ser de TI

A razão para a discriminação aos mineiros, não explicitada pela IBM, é bizarra. Você sabia que a IBM, maior empresa de TI (Tecnologia da Informação) do mundo não se considera uma empresa de TI? Isso mesmo, você não leu errado.

Em 2015, a IBM perdeu uma ação milionária para o Sindados-MG (Sindicato dos Trabalhadores de TI de Minas Gerais) e foi obrigada a cumprir as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) referente aos trabalhadores de TI. Ou seja, a IBM teria que pagar os direitos, inclusive retroativos a cinco anos, que todo trabalhador de TI tem em Minas Gerais. Mais de 600 trabalhadores serão beneficiados. Vale ressaltar que os valores ainda não foram pagos.

Parece óbvio? Mas não é. Até então, a IBM se enquadrava como empresa de comércio em Minas Gerais para pagar menos direitos aos funcionários. Em São Paulo, por exemplo, ela se enquadra como empresa de bens e serviços e sindicato de TI do estado, o SindPD-SP, não conseguiu que a Justiça considerasse a IBM como TI.

Indignação tomou conta das redes

Na Internet, usurários criticaram duramente o veto da IBM aos mineiros. “Chocado com esse lance da IBM não contratar profissionais de TI de Minas Gerais. O que custa uma empresa que fatura BILHÕES pagar os benefícios né?”, disse um deles no Twitter. Outro fez piada: “Todo mundo sabe que IBM quer dizer International, But not Minas Gerais”.

O link da vaga, publicado no Linkedin, foi retirado pela empresa após a repercussão negativa. Em resposta ao site Startups, a IBM não desmentiu o teor do anúncio e disse apenas: “A IBM Brasil opera e contrata em diferentes localidades do Brasil, incluindo Minas Gerais. Nós permanecemos comprometidos com nossas operações em Minas Gerais e continuamos recrutando nesse estado”, afirmou a multinacional, em comunicado.

“Então, quer dizer que a IBM, mesmo com o maior contrato feito na história da Cemig, e sem licitação, não contrata mineiros? Que benefícios esse contrato, feito na gestão Zema, traz para Minas Gerais já que ninguém no estado pode trabalhar na IBM?”, espantou-se o presidente da ABCF, Arcângelo Queiroz.

A ABCF PRECISA DE VOCÊ. SEJA SÓCIO. APOIE QUEM TE DEFENDE

Precisamos fortalecer as entidades representativas, inclusive financeiramente, para protegermos os participantes da Forluz e da Cemig Saúde. Os custos com advogados e outras consultorias são elevados.

Não se esqueça de se tornar sócio da ABCF e fortalecer quem defende os participantes. Importante deixar claro que a Justiça só vai dar o direito a ações contra perdas de direitos na Forluz a quem for sócio de alguma entidade.

Se você ainda não é sócio, junte-se a nós da ABCF.

É simples se tornar um associado. Clique no link. São apenas R$ 18,30 por mês.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube. Clique aqui.

Somente nossa eterna vigilância vai proteger a Forluz e a Cemig Saúde

Curta nossa página no Facebook – https://www.facebook.com/PortalABCF

Siga a ABCF no Instagram – https://www.instagram.com/portal.abcf/

Receba notícias pelo WhatsApp – https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

Entre em nosso grupo no Telegram – https://t.me/joinchat/kUB-0Dm0YmZkYTdh

Receba notícias pelo WhatsApp – https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

 

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: http://portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: http://portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/